Resenha: The 1975 no Rio de Janeiro

Na última quinta-feira (4/4) acompanhamos a segunda vinda da The 1975 ao Brasil. Após a mobilização dos fãs, a empresa Queremos! ficou responsável por trazer uma das bandas mais aclamadas da cena indie-rock-alternativa (ou seja lá como Matty Healy deseja classificá-la), para o intimista Circo Voador, no Rio de Janeiro.
Logo de manhã, fãs já esperavam embaixo dos Arcos da Lapa para tentarem chegar o mais próximo possível da grade. Revezando sombras, alimentos e bebidas, o dia foi longo. A venda de ingressos não parecia ter sido bem sucedida, muitos comentaram o risco de ver a casa de shows sobrando espaço. Mas o improvável aconteceu, e logo a fila estava quilométrica. Muito sol, muita gente e muita ansiedade, e a empresa responsável dava sinais de despreparo.
A equipe da banda, pela primeira vez na turnê, tentou uma alternativa para agradar àqueles que chegaram cedo: distribuíram pulseiras enumeradas para os 100 primeiros. E só. Não houve qualquer decisão útil que visasse organizar a entrada – muito menos na espera exaustiva e desrespeitosa até a abertura dos portões. Ao liberarem o público, o resultado não poderia ser outro: caos. Empurra-empurra, correria, fãs passando mal. Enquanto isso o cooperativismo dos organizadores parecia falso, sem dar ao público posicionamentos firmes sobre qualquer acontecimento.
O amadorismo porém, foi compensado pela excelência do show. Os meninos, pela primeira vez no Rio, aumentaram a setlist, deixando-a extremamente completa e memorável. E foram ovacionados. O público exausto parecia inabalável nas duas horas de coro uníssono. Não faltaram momentos interativos, e engraçados, desde a preocupação de Matty com a segurança daqueles que assistiam o show da arquibancada, até o ‘calem a boca’ após pedidos da música ‘Sex’.
‘I Couldn’t Be More In Love’ foi o momento mais especial da noite, a música do último álbum, foi tocada pela primeira vez, de forma muito especial. Era notável a emoção do vocalista, de todos ali presentes.
Visto como um todo, a passagem da The 1975 pelo Rio de Janeiro teve altos e baixos. A inaptidão da empresa em organizar o evento foi um dos baixos, estranho para um projeto com experiência de anos no ramo. Entretanto, as partes boas falam mais alto na memória. A capacidade da banda de trazer um show de proporções enormes, acostumadas com arenas e palcos complexos, para o ajustado Circo Voador foi admirável. A falta das famosas estruturas dos shows anteriores mal foram notadas, a presença de palco fez parecer um show completo. E foi, estava tudo ali, em uma noite comum de quinta feira, com uma das maiores bandas do mundo se apresentando na Lapa. Histórico e inesquecível. E os fãs enfrentariam tudo novamente.

Setlist completa:

  1. The 1975 (Versão 2018)
  2. Give Yourself a Try
  3. TOOTIMETOOTIMETOOTIME
  4. She’s American
  5. She Way Out
  6. Sincerity Is Scary
  7. It’s Not Living (If It’s Not With You)
  8. Loving Someone
  9. I Couldn’t Be More In Love (Primera vez ao-vivo)
  10. A Change of Heart
  11. Robbers
  12. Fallingforyou
  13. You
  14. I Like America & America Likes Me
  15. Somebody Else
  16. I Always Wanna Die (Sometimes)
  17. If I Believe You (Primeira vez na turnê MFC)
  18. Love It If We Made It
  19. Chocolate
  20. The Sound
  21. Sex






Nenhum comentário

ouça no spotify